João Henrique entrega carteiras para portadores de autismo

Por Giro das Cidades em 30/04/2021 às 22:40:36

Com apoio do vereador e presidente da Câmara de Vereadores de Venturosa, João Henrique, foi entregue na manhã desta sexta-feira (30), as primeiras carteiras de identificação das pessoas com transtornos de espectro autista. João Henrique foi autor do projeto de lei que regulamentou a lei federal que trata do assunto. Segundo ele, o grande objetivo é promover a inclusão social.

"Estou feliz por ver um projeto de minha autoria se transformar em realidade. Trazemos com isso um olhar para as diferenças, entregando as primeiras carteiras a esses jovens, promovendo assim a inclusão social de forma a tornar Venturosa cada vez melhor. Estamos na Câmara para atender a vontade do povo e suas reivindicações", disse.

Durante a solenidade realizada no anexo do Cras, a Secretária de Assistência Social, Andréa Matos, revelou que com a aprovação do projeto e a implementação da carteira, essas pessoas que tem transtornos com espectro autista e famílias terão mais facilidades de identificação, evitando ter que apresentar uma série de documentos.

"Com essa carteira, essas pessoas adquirem esse direito, tanto no setor privado como no setor público, na Assistência Social, na Saúde, na Educação. Pra isso temos vários parceiros que é o Olhar para a Diferença, Criança Feliz, Creas, Cras engajados nesse projeto. Só temos que agradecer ao vereador João Henrique que apresentou esse projeto e ao prefeito que sancionou a Lei Municipal Nº 856".

Ao final do evento, o vereador João Henrique agradeceu o empenho da Secretaria de Assistência Social e ao prefeito Eudes Tenório por abraçar essa ideia e sancionar o projeto. Serão beneficiados nesta primeira etapa do programa 30 crianças e adolescentes portadoras de transtornos com espectro autista.

O Transtorno do Espectro Autista (TEA) engloba diferentes condições marcadas por perturbações do desenvolvimento neurológico com três características fundamentais, que podem manifestar-se em conjunto ou isoladamente. São elas: dificuldade de comunicação por deficiência no domínio da linguagem e no uso da imaginação para lidar com jogos simbólicos, dificuldade de socialização e padrão de comportamento restritivo e repetitivo.

Confira a entrevista do presidente da Câmara concedida ao Canal Giro das Cidades, com o repórter Adriano Ferreira.



Comunicar erro

Comentários