Delegado revela que vítima esquartejada foi morta em Afogados

Por Juliana Lima

Por Giro das Cidades em 12/01/2024 às 22:18:10

O delegado municipal de Afogados da Ingazeira, Israel Rubis, falou com exclusividade à R√°dio Pajeú nesta quinta-feira (11) sobre a operação policial deflagrada contra o tr√°fico de drogas e o caso do corpo encontrado esquartejado em Afogados da Ingazeira, no Sertão do Pajeú.

A entrevista exclusiva foi concedida ao repórter Marconi Pereira e aos comunicadores Juliana Lima e Júnior Cavalcanti no programa Manhã Total.

Como o delegado j√° havia antecipado ao blog na noite da quarta (10), a operação no Bairro São Francisco foi desdobramento da investigação do caso do corpo esquartejado. Em primeira mão ao programa, Israel Rubis revelou que o homicídio foi praticado em Afogados da Ingazeira, descartando a possibilidade da vítima ter sido morta em outra cidade e o corpo apenas desovado às margens da PE-320.

"Foram cumpridos tr√™s mandados de busca e apreensão, na representação nossa, com apoio operacional e técnico da Polícia Militar e Polícia Científica. Nós abordamos tr√™s resid√™ncias, todas tr√™s no Beco da Rua Nova, que é foi apelidada como nova cracol√Ęndia, realizamos perícias e coletamos vestígios que vão nos dar um norte na investigação. E a gente j√° sabe que esse assassinato tem relação com aquela situação de trafic√Ęncia no Beco da Rua Nova", revelou.

Sobre a identificação do cad√°ver esquartejado, o delegado ainda aguarda a finalização do trabalho por parte do IML. Ele também contou que a polícia suspeita que a vítima não seja de Afogados, inclusive ninguém procurou a delegacia para registrar o desaparecimento de um parente que pudesse ser a vítima.

"Com relação à identificação, eu j√° oficiei o IML, solicitando a identificação do cad√°ver, porque é pertinente para a gente, vai ajudar a fortalecer uma das nossas linhas investigativas. Com relação à pr√°tica do crime, a gente sabe que o crime ocorreu em Afogados da Ingazeira. Tem muita gente cogitando que esse cad√°ver eventualmente teria sido abandonado ali, mas esse crime aconteceu em Afogados", explicou.

Acerca dos envolvidos no crime, a polícia ainda não efetuou prisões, mas j√° trabalha com a indicação que o crime se deu em virtude do tr√°fico de drogas e foi praticado por mais de uma pessoa. "Não prendemos ninguém ainda, vamos fazer uma série de instruções no inquérito e temos confiança que vamos conseguir dar uma resposta à sociedade e chegar à autoria desse crime b√°rbaro. A gente imagina uma din√Ęmica que envolve mais de uma pessoa, agora em relação a como foi feito, a investigação ainda é muito embrion√°ria", completou.

Fonte: Nill Junior

Comunicar erro

Coment√°rios

MBRITTO GIF